Luz - FotoOlhar

Ir para o conteúdo

Luz

Cor e Luz
Índice
(Em ordem de lançamento)
Luz - Introdução 06 - Dura 01Luz - Introdução 05 - Difração 01
Luz - Introcução 04 - Luz Incidente e Luz Refletida 01 Luz - Introcução 03 • Luz - Introdução 02 • Luz - Introdução 01 •
Luz - Introdução 06 - Dura 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jul./21
• É preciso entender que a luz ocorre de diversas maneiras, nesta matéria falarei sobre a luz dura, aquela que incide diretamente sobre o corpo sem nenhuma interferência ou modificador. O sol, em dia com céu limpo, de certa forma é uma luz direta, mas é preciso lembrar que ao adentrar a atmosfera ela sobre modificações, pela umidade no ar, gases etc. A luz incandescente, sem a capa esbranquiçada, ou seja, com o vidro transparente, é uma luz direta, já a lâmpada encapada é difusa porque é modificada.
• Para entender melhor, essa luz não sofrerá nenhuma interferência ou modificação em seu percurso, condição que produz áreas contrastantes entre os pontos iluminados e as sombras. Portanto, a passagem ou gradação tonal é mais brusca.
Um flash manual ou de estúdio, sem nenhum modificador à frente, é uma luz direta, por essa razão que os flashs integrados às câmeras produzem áreas de explosão e sombras intensas e bruscas. Isso vale para qualquer fonte de iluminação, inclusive as de leds. Boa pesquisa e experiência!
Luz - Introdução 05 - Difração 01
• A luz tem algumas propriedades, uma delas é a difração, mas antes cabe uma explicação, ela é propagada paralelamente, ou seja, seus raios são paralelos, mas tem a capacidade de contornar objetos que deveriam a bloquear em parte. Newton foi um dos estudiosos da luz. Isso é importante saber porque a luz é a base para a fotografia e seus efeitos devem ser conhecidos seja gerada por uma fonte natural ou artificial, ou mesmo quando refletida.
• A difração é a propriedade da luz, que percorre o espaço em paralelo, consegue desviar-se de obstáculos e, também, ao encontrar uma fenda ela a adentra e ao ultrapassá-la se espalha angularmente variando a intensidade, sendo mais intensa no centro e menos no entorno da circunferência formada. Essas duas propriedades são modificadoras, mais uma vez destaco que são importantes para se obter bons resultados durante a captura, seja em estúdio, interiores ou exteriores com iluminação natural e ou artificial Vejam as imagens abaixo.
• Com estas informações você poderá trabalhar e ou modificar a luz e desta maneira melhorar a qualidade de suas capturas e as tornando diferenciadas. Bom trabalho!
Luz - Introdução 04 - Luz Incidente e Luz Refletida 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun./21
• A luz, independentemente da fonte pode ser direta (luz incidente) ou indireta (luz rebatida ou refletida) e o que é cada uma destas condições?
• A luz incidente é a luz que vem diretamente da fonte, já a luz rebatida ou refletida é a luz incidente que se choca com uma superfície e manda a retorna com algumas características já vistas por nós em “Luz - Introdução 02”.
• A luz incidente pode variar a cor, pois depende das características da fonte geradora da luz, por exemplo, pode puxar para o amarelo ou azul, entre outras possibilidades e tem intensidade variada, pois vai depender da distância e da potência de emissão da fonte geradora de luz.
• Por sua vez, a luz rebatida ou refletida sempre perde em intensidade, pois, parte dela é absorvida pela superfície em que “tocou”, em maior ou menor quantidade em relação à absorção e a que é refletida.
• Um rebatedor, muito usado em fotografia, cinema e vídeo, é um modificador da luz, seja em relação à sua direção, a sua intensidade e até cor, este assunto será aprofundado com o tempo. Uma sugestão de leitura é o livro, já indicado por mim, "Da Cor à Cor Inexistente", de Israel Pedrosa. Boa pesquisa e leitura!
Luz - Introdução 03
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Jun./21
• Um estudo mais profundo e significativo começou com Leonardo Da Vince (1452/1519) e um pouco mais tarde Galileu (1564/1642), ambos fizeram estudos sobre a velocidade da luz, lembrando que antes desta data não havia como medir a velocidade da luz, mas incompletas e de conclusões não aprofundadas, mas nosso objetivo não é definir quem determinou a velocidade real da luz, mas sim o que ela proporciona à nossa vista e à fotografia. É interessante destacar que nós só enxergamos graças à luz, essa condição vale para a fotografia.
• A luz é tão rápida que permite-nos ver objetos, por exemplo, muito rapidamente, não há atraso considerável, pois, a luz viaja a 300.000 km por segundo. Essa condição vale para a fotografia, seja a luz direta ou a indireta (refletida), por essa razão o trabalho com a luz natural e ou artificial é muito importante e necessário, desconhecê-la será um problema para todos e todas que se dedicam mais seriam ente à fotografia. Por exemplo, a velocidade de obturação é infinitamente menor do que a velocidade da luz, por essa razão quando disparamos o flash com velocidade de obturação mais lenta haverá uma área da imagem que não será iluminada, em breve aprofundarei nesse estudo. Não há como o obturador acompanhar a velocidade da luz.
• Se a luz fosse mais lenta com certeza a fotografia seria mais complicada, exigindo na maioria das fotos um tripé e maior tempo de exposição. Bom estudo e pesquisa!
Luz - Introdução 02
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Abr./21
• Na imagem abaixo, mostro as cores refletidas ou rebatidas em relação às três cores primárias da luz. Estas absorver suas "concorrentes" e refletem ou rebatem a sua própria cor, é por essa razão que podemos, nós humanos enxergar o que está a nossa volta em cores, exceção a quem tem alguma deficiência ocular.
• O laranja, que é uma cor terciária na luz, é visto por nós porque é absorvido o azul-violetado e refletidos o vermelho e o verde, que produz o amarelo, portanto a variação na quantidade de luz (cor) entre estas duas primárias, surgirá o laranja. Amarelo + vermelho, laranja.
• Entender as propriedades da luz é um tanto complicado, mesmo quando se deseja fazer imagens fotográficas em escala de cinza. É preciso saber interpretar o tom de cinza correspondente a cada cor.
• No estudo anterior tem uma tabela contendo as três cores primárias da luz, as três secundárias e as seis terciárias. Analise-a, não precisa decorar, mas é importante entendê-la.
• Nós não enxergamos o elemento que está a nossa frente, na realidade o que vemos é a luz rebatida ou refletida do corpo, pode ser uma pedra, pessoa, planta, animal etc. Essa luz atinge os nossos olhos e vão sensibilizar a retina e esta transforma a luz recebida em sinal elétrico que é enviado para o cérebro, este decodifica o sinal e o interpreta devolvendo na forma de imagem. Faremos um estudo mais profundo em outro estudo do olho humano e o equipamento fotográfico. Bom estudo!
Luz - Introdução 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mar./21
• A luz é constituída de raios eletromagnéticos e que pode ser natural ou artificial, a luz natural não é apenas a solar, mas também a gerada por incêndios causados por raios, vulcões, entre outras possibilidades. Já a luz artificial é gerada pelo ser humano, por exemplo, o fogo, que foi dominado ainda na Pré-história do ser humano. Hoje temos diversas fontes de luz artificial, as geradas com uso de combustível, como, gás, querosene, álcool, lenha etc. E também a gerada por energia elétrica.
• Iremos fazer um estudo nesta seção do site FotoOlhar.com para que aquele ou aquela que verdadeiramente quer capturar imagens fotográficas com maior qualidade deve conhecer. Por essa razão, recomendaremos outras leituras. Na internet existe muito material de qualidade, inclusive vídeos.
• Mais uma vez, recomendo a leitura do livro “Da Cor à Cor Inexistente” de Israel Pedrosa. Um estudo sério e que o ou a conduzirá ao entendimento do processo fotográfico.
Direitos Autorais
• Todos os direitos reservados! É proibido imprimir, copiar, distribuir (mesmo a título de gratuidade), encartar, reproduzir (por qualquer meio mecânico, eletrônico, digital, fotográficos, filme e vídeo), sem a devida autorização fornecida por escrito pelo proprietário do Site FotoOlhar.com, antigo FotoMBoé.com. Todas as imagens (desenhos, pinturas, ilustrações, fotografias, vídeos etc.), textos, slides show, galerias, apresentações (em Flash, exe, html etc.) foram produzidas por Vivaldo Armelin Júnior que é o detentor dos direitos autorais.
• É permitida a abertura exclusiva online, qualquer outra possibilidade é necessário autorização por escrito fornecida pelo responsável, acima descrito.
Voltar para o conteúdo